LEITURA ADICIONAL PARA O CAPÍTULO 3
Voltar ←
Cadastro Ambiental Rural (CAR)

Em 2010 o governo brasileiro tornou obrigatório que todos os imóveis rurais sejam mapeados e registrados em um banco de dados, conhecido como o CAR (Cadastro Ambiental Rural). O banco de dados do CAR contém dados geoespaciais referentes aos limites das propriedades rurais, bem como informações ambientais sobre sua produção agrícola. Esta base de dados foi concebida como uma ferramenta estratégica para o controle, monitoramento e redução do desmatamento no Brasil. A inscrição no CAR também é utilizada por instituições financeiras tanto públicas quanto privadas como critério para avaliações de crédito agrícola.

Da perspectiva da cadeia produtiva, o CAR representa um instrumento eficaz para aumentar a transparência das práticas em fazendas. Isso permitirá um nível de compreensão sem precedentes dos padrões de desmatamento e da dinâmica de uso da terra na cadeia produtiva da carne bovina, couro, sebo. A medida que esse progresso apoiará as empresas ativamente comprometidas com a compra responsável, ele irá expor as empresas que não tenham agido de forma adequada para excluir de suas cadeias produtivas os produtores envolvidos com atividades ilegais e desmatamento.

Mesmo o CAR representando um passo significativo para a agricultura brasileira, é importante reconhecer as suas limitações - o CAR, por si próprio, não pode impedir o desmatamento, ele só permite que o mesmo seja detectado. Além disso, o CAR não concede título de posse da terra. Ele apenas registra um indivíduo com uma reivindicação de posse e, portanto, deve ser usado em conjunto com outra documentação legal para verificar a reivindicação.

Para assegurar a aplicação mais eficaz do CAR, esforços deveriam ser feitos para vinculá-lo às iniciativas público-privadas que incentivam cadeias produtivas com desmatamento zero comprovado.